Greve em França

Vários milhares de professores franceses fizeram greve no passado dia 26, em protesto contra a onde de violência sentida em muitas escolas. Em todas as escolas? Não, nas escolas situadas em high immigration suburbs, ou seja, em zonas de muita imigração. Coincidência, certamente.

Alguns casos: um miúdo de 13 (!!!) anos agarrou uma professora grávida pela garganta, enquanto os seus colegas aplaudiam, outro professor foi esmurrado, em Gisors um aluno partiu o nariz ao professor à cabeçada, em Argenteuil foi lançado um petardo contra uma escola e em Etampes um professor foi esfaqueado no estômago!

E o que dizem os professores perante este cenário? Exigem mais segurança? Exigem a dignificação da sua profissão? Exigem a aplicação de castigos exemplares aos desordeiros? Apontam o dedo aos causadores destes tumultos? Não!

Apontam o dedo ao "governo de centro-direita", que pelos vistos ainda não se vergou o suficiente. Segundo Gisèle Jean do sindicato SNES-FSU: These difficult even violent pupils still need to be looked after in schools and given a real future. But the new government policy … gives the opposite signal: they are going to take away resources from the schools that most need them. Sim, claro, eles agridem-vos e vocês dão-lhes mais dinheiro. Será que sou só eu que acho isto absurdo? Como perguntaria o Alberto João: “está tudo grosso?”

posted by Nacionalista @ 3:47 da tarde,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home