Quem manda na Dinamarca?

Os muçulmanos andam ofendidos. Há pessoas que se ofendem facilmente. Não digo que seja este o caso. Andam ofendidos porque um jornal dinamarquês publicou 12 caricaturas do profeta Maomé. Nalgumas, aparecia associado ao terrorismo. A publicação ocorreu em Setembro de 2005, mas a ofensa explodiu agora com mais força. A religião islâmica proíbe a representação de Maomé ou de Deus, tal como sucede no judaísmo. Das três grandes religiões monoteístas, apenas o cristianismo, em especial o catolicismo, permite representações. O que ganhámos nós com isso? Vejam as magníficas obras de arte por essa Europa fora. Ora, será que um não-muçulmano deve estar abrangido pelas proibições impostas pela religião islâmica aos seus? Parece-me que não. Ah, mas tratou-se de uma ofensa grave. Certo, mas justifica a reacção? A mim também me chateia, ou ofende, o facto de existirem cerca de 500.000 cristãos na Arábia Saudita(imigrantes filipinos, sobretudo) que são proibidos de manifestar a sua crença. Ofende-me que a sopa de porco tenha sido proibida em parte de França para não ofender (muçulmanos e judeus), ofende-me que Theo van Gogh tenha sido assassinado por fazer um filme (ofensivo para o islão), ofende-me o facto de existirem deputados holandeses ameaçados de morte (porque ofenderam o islão), ofende-me que haja escritores exilados e perseguidos (porque ofenderam o islão), ofende-me que coloquem bombas às portas das igrejas no Iraque e no Paquistão, ofende-me a forma como as mulheres e os infiéis são tratados pelo islão, ofende-me ser chamado infiel (ou pior), ofende-me ler que há clérigos e outros que dizem pretender o domínio da Europa, ofendem-me os fanáticos, ofendem-me os governantes europeus que baixam as calças e pedem desculpas, ofendem-me os americanos quando dizem que os dinamarqueses exageraram. Afinal, também sou um gajo sensível, pelo que parece. Nós, no Ocidente, conquistámos uma coisa extraordinária chamada liberdade de expressão. Que ainda não é para todos e nós, nacionalistas, sabemos isso muito bem. Vamos deixar que alienígenas nos digam o que devemos fazer? Não podemos falar sobre os judeus, não podemos falar sobre os gays, não podemos falar sobre os muçulmanos. Não podemos falar sobre ninguém, porque há sempre quem se ofenda. Em 2001, os muçulmanos rebentaram com as estátuas dos Budas de Bamiam. Não os vi ofendidos, nessa altura. E não vi budistas ameaçarem de morte fosse quem fosse. Em Itália, já tentaram rebentar por duas vezes uma igreja do século XIV, pois nela existe uma pintura relativa ao Inferno de Dante que coloca aí Maomé. Não vi os cristãos aos berros a apelarem a boicotes. Vivemos numa sociedade que lutou muito pela liberdade de expressão e investigação. Uma liberdade que, infelizmente, não se aplica a todos. Há camaradas nossos na prisão por delitos de opinião. Já são suficientes. Não precisamos de mais ninguém que nos diga o que devemos ou não fazer, de quem devemos ou não rir. A Europa (ainda) é dos europeus, a Dinamarca dos dinamarqueses. Na minha casa não sou obrigado a aturar as crenças e hábitos dos outros.
(texto retirado do Fórum Nacional da autoria do utilizador Turno)

posted by Nacionalista @ 11:08 da tarde,

2 Comments:

At 11:23 da manhã, Anonymous sá morais said...

Correcto! Continuem a dizer a verdade!

Visitem e comentem o site:http://ideiasfixas.blog.pt

 
At 7:41 da tarde, Anonymous Anonymuz said...

Muito bem, sobrescrevo a 99%!

Anonymuz

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home