Analisando um anúncio

Apanhei há poucochinho o final de um anúncio da Amnistia Internacional na :2. Como só o apanhei já no final, lá fui à procura do tal anúncio na net e facilmente o encontrei no Youtube.com.
A coisa é assim: um tipo vai pela rua a ler o jornal, vai contra um preto e começa a disparatar: “Oh preto, cá no meu país tens que andar como gente, que isto aqui não é África. O quê? Não achas bem? Volta para a tua terra e aproveita e leva os brasileiros, os chamuças e os chinocas!”. Mal acaba a sua diatribe é atropelado. Cena seguinte: acorda no hospital, rodeado por um médico preto e uma enfermeira “chinoca” ou “chamuça” (não consigo perceber ao certo). No final aparece a “moral” da história: “Até onde vai o seu preconceito? Respeite o imigrante”.
O que é que se pode dizer de um anúncio destes?… Em primeiro lugar, que a situação é tão caricatural que até se torna inverosímil… Aliás, é uma estratégia habitual dos neo-inquisidores reduzir os seus adversários (ou inimigos?) à caricatura (embora caricatura não seja a palavra certa, já que a caricatura consiste em exagerar traços já existentes enquanto que os neo-inquisidores não se dão sequer a esse trabalho: pura e simplesmente criam um espantalho à medida das suas necessidades) para assim os desacreditarem mais facilmente. Até se fica com a impressão de que têm medo de discutir a questão da imigração em termos racionais, e recorrem por isso constantemente ao apelo sentimental extirpando a racionalidade do debate sobre a imigração (curiosamente, nos manuais sobre propaganda considera-se esse apelo sentimental e não-racional como característica definidora da propaganda nazi).
Em simultâneo com a caricatura, verifica-se o funcionamento de outro mecanismo habitual dos neo-inquisidores, nomeadamente, a “amálgama desqualificante”. A “amálgama desqualificante” consiste em meter tudo no mesmo saco. Neste caso, quem se opõe à imigração – e pelo simples facto de se opor à imigração – é automaticamente um “bronco”, um mal-educado, um racista primário e um bruto. Ora, como ninguém quer ser considerado “bronco”, mal-educado, racista primário e bruto, ninguém se assume como “anti-imigração”. É um mecanismo de supressão da expressão do pensamento através da auto-censura bastante eficaz.
E para terminar em beleza, temos a demagogia. De facto, se não fossem os imigrantes não existiriam médicos e enfermeiras na Europa (quando até se sabe sobejamente que o grosso dos imigrantes não se dedica a trabalhos qualificados como a medicina). Não existiriam operários e trolhas, não se construiriam casas, nem haveria restaurantes… Aliás, não se percebe como é que os europeus sobreviveram até hoje sem os talentosos e prestáveis imigrantes.
A conclusão a tirar é que os neo-inquisidores aprenderam muito bem a lição do Dr. Goebbels: a propaganda não tem de ser bonita, ou inteligente, ou elaborada, pois esse não é o seu objectivo – o seu objectivo é ser eficaz.
PS: O vídeo está disponível no Youtube.com, e os comentários são bem reveladores da mentalidade dos neo-inquisidores. Diz um: “é o tinha que acontecer com todos que expressam seus preconceitos por aí” (sic), e outro acrescenta: “O motorista do carro . . . devia ter passado por cima e engatado a ré” (sic). Os neo-inquisidores acham que a simples manifestação de opiniões diferentes das suas – que eles automaticamente catalogam como sendo ideias “intolerantes” e “preconceituosas” (mais uma vez a amálgama desqualificante em funcionamento) – deviam ser atropelados… no mínimo!

posted by Nacionalista @ 2:11 da manhã,

5 Comments:

At 2:39 da manhã, Blogger Rodrigo Nunes said...

Brilhante! Também já vi esse anúncio e não evitei um sorriso amargo, até onde vai a manipulação... Grande análise.

 
At 11:37 da manhã, Blogger Menestrel said...

Eis a capacidade rara de desmontar e analisar os intuitos de uma propaganda pseudo-tolerante, mais complexa do que possa parecer.

Congratulações e saudações!

 
At 3:08 da tarde, Blogger Menestrel said...

Eis a capacidade invulgar de desmontar e analisar uma propaganda pseudo- tolerante mais complexa do que parece!

Congratulações e saudações!

 
At 6:24 da tarde, Blogger F. Santos said...

O anúncio é mesmo básico. Será que a AI mostra a mesma preocupação para com o racismo de que são(efectivamente) vítimas os brancos no Zimbabwe?

 
At 11:49 da tarde, Blogger Vanguardista said...

De certeza que sim, devem estar já a preparar o anúncio sobre o racismo anti-branco tanto do Zimbabué como da África do Sul (que vai pelo mesmo caminho).

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home