Nacional-Sindicalismo

Ao passo que no Corporativismo o pensamento humano se eleva buscando uma construção de equilíbrio e tolerância recíproca, o Socialismo e o Comunismo proclamam a guerra de classes, que revela a existência de um fundo de ódio e inveja colectivas, que tem, sem dúvida, uma origem no ódio e na inveja individual.

Isto quer dizer que essas doutrinas partem dum estado de espírito especial, de cada indivíduo, que se revolta contra outros indivíduos.

O que é isto, senão individualismo e egoísmo; senão o desenvolvimento e extensão a um agrupamento de indivíduos, mais ou menos numerosos (os partidos respectivos) desses maus sentimentos da Democracia?

Deste modo essas doutrinas aparecem-nos como um estágio ulterior da Democracia, com todos os seus vícios e defeitos.

E é, na realidade, o que elas são.

Assim, o Socialismo e o Comunismo não fazem senão prolongar, continuar a Democracia, agravando os seus males, que tão duramente pesam sobre as classes trabalhadoras. Pelo contrário, no Corporativismo, a humanidade, guiada pelo Poder da Inteligência ao serviço do Interesse Social, vai muito mais longe e muito mais radicalmente, porque, numa verdadeira Revolução, transforma, de facto, a estrutura e a organização política e social da Nação, melhorando-as, para bem de todos.

- José Luiz Supico, “Doutrina Nacional-sindicalista (Aspectos económico-sociais)”

posted by Nacionalista @ 10:24 da tarde,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home